Os que Sonham...

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

...Carta a Papai Noel.



Então, é Natal...
E olha eu aqui, escrevendo essa cartinha prá você. Logo eu que nunca fui disso.
Não que eu nunca acreditasse em você, longe disso, eu acredito!
Na verdade eu não quis te incomodar com meus pedidos, pois eu sabia que eles 
nunca se realizariam e você tinha pedidos muito mais importantes do que os meus
para realizar.

Mas nesse Natal eu resolvi te escrever e contar um pouco sobre o que passei esse ano.
Na verdade nem tenho muito a contar, mas o pouco que tenho é importante dividir com você.
‘Apesar de’, a minha vida é bem tranqüila, graças a Deus.

O ano de 2010 passou muito rápido prá mim.
Ganhei muitos amigos, farreei, pintei o sete, encontrei o amor e sosseguei.
Mas também tive perdas. Algumas delas nem tão importantes. 
Existem coisas que são passageiras e eu não sou apegada a coisas materiais.
Mas a pior delas, a mais sentida, foi a perda do meu irmão.
Em Maio, mais precisamente no dia das mães, ele sofreu um acidente de carro. 
Estava alcoolizado, dormiu ao volante e bateu de frente com uma carreta. TRISTE.
Mais um ponto para o álcool, e mil para a imprudência.

Eu que nunca havia perdido alguém tão próximo, pude conhecer essa dor que corta a alma e aprendi a dar valor aos pequenos momentos junto com quem amamos.

Pois é, Papai Noel, a vida nos prega peças, e a duras penas percebi que a vida é feita de perdas inexplicáveis. E por mais que nos preparemos para elas, jamais estaremos prontos o suficiente. Mas quem sou eu para questionar os desígnios de Deus? Ele sabe o que faz.
EU ACREDTO NISSO, apesar da dor e da saudade eu acredito que Deus não nos tira nada, e sim, nos dá oportunidades de aprendizado.
Diante disso, Papai Noel, eu tive que me fortalecer muito, para doar minhas forças para minha família, principalmente para minha mãe, que chora todos os dias.

Então, é isso Papai Noel... Eu não estou aqui para pedir nada pra mim, eu gostaria apenas que você trouxesse de presente algo que confortasse o coração de minha mãe. Eu sei que não existe explicação para a dor de perder um filho. Mas vê-la sofrer todos os dias me dói muito
Eu só queria que acontecesse algo muito bom, que acalentasse o coração dela e que a fizesse sorrir novamente. Eu acho que realmente, EU não mereço ganhar nada de presente, pois eu não tenho sido uma boa menina. Mas como filha e pelo fato de amá-la tanto eu vou ousar fazer esse pedido, afinal eu mereço ver minha mãe feliz. Será que existe argumento melhor do que este?

Espero que você pense com carinho no meu pedido.

Beijinhos

Nina.


Postar um comentário