Os que Sonham...

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Apenas Mulher - by Everson Russo


terça-feira, 11 de setembro de 2012

Jovens Demais





Fecho os olhos,
Velhas recordações teimam em invadir a mente.
Momentos que jamais voltarão, 
mas são como velhas fotografias amareladas.
Estão se apagando, desaparecendo com o tempo.
Mas sou jovem demais para me preocupar.

A Vida é tão curta, e tudo escorrega por entre os dedos.
Como areia, tento agarrar as memórias...
Prendê-las num lugar onde estarão seguras.

Será que você estará ao meu lado amanhã?
Será que viveremos juntos para sempre?
Ou nos perderemos pelos caminhos do destino?
Somos jovens demais para nos preocupar.

Do fundo do meu coração, eu não quero te perder.
Ao teu lado existe algo que me acalma, e nos teus braços adormeço e sonho.
 Bebo das tuas lágrimas quentes, e beijo tua boca,
 como num cálice sagrado, bebo tua alma.
Não chore meu amor, pois somos jovens demais para nos preocupar.

Existe um preço a pagar por tudo o que fazemos.
E a solidão pode não ser tão ruim, 
e esse negócio de saudade não foi feito pra mim.
Sou jovem demais para me preocupar.
E nós estamos aqui, neste quarto cheio de braços, pernas, bocas, cheiros e medos.
Cheio de ternura e luxúria, numa linha tênue entre a santidade e o pecado.
Aqui estamos seguros.
O amanhã está tão longe, e ainda temos estrelas para contar.

Será que você estará ao meu lado amanhã?
Será que viveremos juntos para sempre?
Ou nos perderemos pelos caminhos do destino?
Somos jovens demais para nos preocupar.

Não chore meu amor...
Mesmo distantes, não deixaremos a memória apagar.

Nina Linhares
Respeitem os direitos autorais.

sexta-feira, 31 de agosto de 2012

É Setembro







E quando Setembro chegar,
Sonhos se renovarão
Flores irão desabrochar e um
novo ciclo há de começar.
O céu ficará mais azul,
a brisa das manhãs tocará seu rosto
e sentirás na pele a certeza de uma nova Vida.
Novas folhas vestirão as árvores, e as flores
estarão sorrindo ao receber
o calor de uma nova estação.

É Setembro.

É Primavera.

É a Vida renovando-se.




⊱✿◕‿◕✿⊰

sábado, 4 de agosto de 2012

Apesar de tua presença.




Na boca o beijo marcado,
lábios ainda molhados por tua saliva ácida.
No coração, feridas abertas
 
Sinto-me só apesar da tua presença.
Talvez seja o teu egoísmo...
Ou será indiferença?
Sentimentos parecidos, facilmente confundidos.
Prefiro pensar no egoísmo,
pois a indiferença é tão triste...
 
O corpo marcado,
Alma nua e desprotegida
Sinto-me só apesar da tua presença.
Faz frio... Choro, te espero...
Sofro a angústia da demora.
 
Penso em desistir, mas com apenas um olhar
Você me bagunça e tumultua tudo em mim
e acaba conseguindo o que veio buscar.
Esboço um sorriso, oh triste sorriso...
Disfarço bem , me entrego e esqueço as coisas
que não gosto em você.
 
Sinto-me só apesar da tua presença.
O teu abraço queima minha pele.
As cicatrizes latejam...
E novas marcas são deixadas quando você se vai.
A solidão, minha companheira, jamais me abandona,
E ela não me deixa esquecer do quanto me
sinto só, apesar da tua presença.

Nina Linhares

sábado, 23 de junho de 2012

Carta de Amor. ♥




Devaneios-fragmentos, 23 de Junho de 2012.

Querida Vida,
Hoje me dei ao luxo de ficar na cama até mais tarde, fui acordando aos poucos, preguiçosamente. Fui até a janela, puxei as cortinas e o dia estava lindo. O céu vestia-se num tão azul tão limpo que parecia uma pintura. Os girassóis banhavam-se sob a luz do sol, agradecidos. As borboletas rodopiavam por ali, exibindo suas cores.
Diante de tal espetáculo, fiquei pensando em como as pessoas têm coragem de desistir de ti, afinal você propõe tanta coisa boa, tantas belezas, tanta riqueza de detalhes, os quais são impossíveis de não notar e encantar. E mesmo nas coisas mais simples você está lá, dedicando-se fervorosamente ou até por que não dizer: insistentemente.
Soltei um longo suspiro, abri a janela, respirei fundo e deixei toda sua força entrar em meus pulmões. Fechei os olhos, senti meu coração bater mais forte e minha alma foi preenchida de uma alegria imensa. Tive vontade de dançar, de ir ao jardim e caminhar entre os girassóis, roubar-lhes um pouco do calor que o sol os presenteava.
E então, lembrei-me que, outro dia, uma pessoa me perguntou: Qual é a idade da sua alma?
E eu não soube responder...
Mas hoje ao observar toda sua beleza, senti-me com alma de criança. Alma limpa e cheia de energia positiva.
Foi então que eu aprendi que, a alma não tem idade, ela é um estado de espírito. E, enquanto eu ver você com olhos amorosos e cheios de sonhos, minha alma permanecerá jovem.
E é por isso, VIDA, que eu te quero cada dia mais intensa. Por tudo o que você me proporciona, Pela energia com a qual você me alimenta, eu lhe sou muito grata!

Com todo amor...

Nina Linhares

segunda-feira, 18 de junho de 2012

No silenciar do Coração



As mudanças são necessárias, mesmo que doam lá no fundo da alma.
Não é fácil abdicar de sentimentos quando eles são tão intensos.
Mas é preciso rever a situação. Olhar de frente para o problema e dizer:
- Qual é? Você não é páreo pra mim e eu posso te derrotar.
 E então virar as costas, seguir de cabeça erguida e coração aberto.
Pois eu sei o quanto sou sincera, sei o quanto me doo, e talvez seja por isso que me interpretam mal, afinal hoje vivemos num mundo tão artificial.
Mas é vida é isso. Nada mais do que interpretações, e cada um a vê de um jeito. E eu, a vejo com o coração. Perdoa-me se isso não basta.
A verdade é que estou cansada de sentimentos falsos, sorrisos ensaiados, que não nascem do coração. Não quero escutar palavras que se espalham ao vento ou caem como as folhas secas num dia de outono.
Eu quero o auge dos sentidos.
Quero o amor exagerado, a amizade verdadeira. Quero a verdade nua e crua.  Mesmo que doa.
Não preciso de coisas pequenas que não cabem na imensidão do meu querer, não saciam a minha fome de viver.
A vida é mais do que essa coisa de dormir, acordar, comer... A vida é mais do que simplesmente viver. É estar dentro do olho do furacão, é sentir doer na carne, cada corte aberto durante as lutas travadas em busca do que eu quero. É fazer destes cortes um símbolo de cada vitória.
Sou imperfeita, sem dúvidas, mas não peço perdão por isso. Cometi loucuras e se fizesse parar de chover nos primeiros erros, não teria aprendido a dançar na chuva. E isso me ensinou a esperar o arco-íris, a encartar-me com o brotar da primavera. Sentir o calor do sol.
Viver pela metade não me basta. Quero intensidade. Mas antes de qualquer coisa, quero escutar o silêncio do meu coração e sentir que, dentro dele, existe nada mais do que um sentimento de paz.

Nina Linhares


terça-feira, 5 de junho de 2012

As flores




Sob a mesa, as flores que você deixou.
Não me dei ao trabalho de colocá-las na água, mas mesmo assim elas estão ali, sobrevivendo e me desafiando.
Não será por muito tempo, eu sei. Elas são frágeis e não suportarão a crueldade. 
Elas não são tão fortes quanto eu. Mas o cheiro que elas emanam é insuportável, 
pois me lembram a sua partida.
Eu queria ter pedido para você ficar, mas não pude. O que eu faria com meu orgulho se você dissesse não? 
Foi melhor assim...
Você partindo sem culpas e eu aqui com as flores que ainda resistem.
Eu sei que o tempo é implacável, sei que as flores logo estarão mortas, e elas me mostrarão que frágil mesmo, sou eu, mas ainda assim eu não morrerei e nem serei abandonada.
Você partiu e não escutará mais a minha voz sussurrando ao seu ouvido e nem mesmo sentirá a minha presença. Depois de tantos desenganos, nossos sentimentos serão como as flores: secos, mortos.
Assim que as flores forem jogadas no lixo, tudo será esquecido e assim que o perfume delas deixar o ar, o amor terá acabado.
Eu sei que o tempo é implacável e eu estarei sozinha, sem você, sem as flores, mas ainda estarei aqui. Resistindo, sobrevivendo com minha dignidade intacta.
Sozinha, mas em paz.

Nina Linhares




terça-feira, 29 de maio de 2012

A Estrada



Estacionada aqui à espera de alguém que transforme a minha vida.
Esperando que as nuvens se dissipem e o sol volte a brilhar.
Não conte comigo para seguir essa estrada.
Ela não tem fim. Eu sei.
Há poeira em meus olhos, e a tempestade mora em minha alma.
Raios riscam o céu... Os trovões me deixam atordoada.
Tenho medo.

Estacionada aqui, espero que a poeira abaixe e que as pessoas me vejam.
Tenho lágrimas nos olhos e ninguém vê?

Preciso encontrar alguém, antes que a tempestade caia, e as gotas da chuva molhem meu rosto escondendo minhas lágrimas.
Eu tenho medo, eu choro e ninguém vê?

As lágrimas cegam meus olhos...
Eu não quero seguir na estrada...
Vou esperar alguém, que enxugue minhas lágrimas e me veja.
Alguém que enfrente a tempestade comigo e me diga...
Não tenha medo.

Nina Linhares

quinta-feira, 24 de maio de 2012

Transe




O amor que sinto é capaz de transportar-me para perto de ti.
Exercito isso todos os dias. Então me deito e fecho os olhos.
Deixo minha mente vagar...
Aproximo-me de ti e o vejo dormindo.
Sei que sonhas, mas fico a imaginar se tua alma
ao menos pensa na minha.
E neste instante ouço a tua respiração e meu coração silencia para que eu possa aproveitar cada instante ao teu lado.
E então te toco. Suavemente passo a mão em teu rosto.
Uma lágrima escorre em meu rosto...
-Será que pertenço aos teus sonhos?
Queria poder entrar neles para sonharmos juntos. Sonhos azuis, talvez.
Mas o dia já vem...
Os primeiros raios de sol iluminam o quarto banhando suas feições em ouro, anunciando o dia, e que eu preciso voltar.
Abro os olhos de volta a minha realidade, rosto ainda molhado pelas lágrimas e o calor de tua pele na minha.
Mais um dia começa, e logo a noite vem para eu te visitar em sonho, velar o teu sono até ter a certeza de que um dia, você será só meu.

Nina Linhares