Os que Sonham...

sábado, 4 de agosto de 2012

Apesar de tua presença.




Na boca o beijo marcado,
lábios ainda molhados por tua saliva ácida.
No coração, feridas abertas
 
Sinto-me só apesar da tua presença.
Talvez seja o teu egoísmo...
Ou será indiferença?
Sentimentos parecidos, facilmente confundidos.
Prefiro pensar no egoísmo,
pois a indiferença é tão triste...
 
O corpo marcado,
Alma nua e desprotegida
Sinto-me só apesar da tua presença.
Faz frio... Choro, te espero...
Sofro a angústia da demora.
 
Penso em desistir, mas com apenas um olhar
Você me bagunça e tumultua tudo em mim
e acaba conseguindo o que veio buscar.
Esboço um sorriso, oh triste sorriso...
Disfarço bem , me entrego e esqueço as coisas
que não gosto em você.
 
Sinto-me só apesar da tua presença.
O teu abraço queima minha pele.
As cicatrizes latejam...
E novas marcas são deixadas quando você se vai.
A solidão, minha companheira, jamais me abandona,
E ela não me deixa esquecer do quanto me
sinto só, apesar da tua presença.

Nina Linhares
Postar um comentário