Os que Sonham...

terça-feira, 12 de julho de 2011

A última Viagem.





Enquanto Lara observava a paisagem, os pensamentos voavam.


Aquela viagem fora decisiva para a sua vida. Agora, voltando para casa, com o coração mais leve, apesar do seu objetivo naquela cidade, ia pensando em como os homens são incapazes de tomar a iniciativa para terminar um relacionamento.

Eles são covardes demais para isso – pensou.

E Marcos não fugia à regra.

Quando chegou na casa de Marcos, logo percebeu que seria ela a encarar a verdade, passar por cima dos sentimentos e acabar aquele namoro, pois apesar de ver a relação dos dois se deteriorando, Marcos insistia em dizer que “aquela decisão estava sendo exclusivamente dela e que por ele não terminaria.” Lógico muito cômodo para ele.
Pois não deixava de fazer nada por ela, e ela sempre quem tinha que dar o “braço a torcer”.

Sempre na defensiva, ele dizia.
É tudo coisa da sua cabeça.

Mas ela sabia que não. Então já que não havia outro jeito, ela disse.
Ok Marcos, eu assumo toda a culpa, assumo até as que eu não tenho, já que você é covarde demais para isto. Eu não agüento mais ser a louca da relação e você o mocinho equilibrado. E se você não tem coragem para dizer, ACABOU, eu tenho. Então para nós não resta mais nada. Só mesmo, um ADEUS.

Falou olhando nos olhos dele, para que não restassem dúvidas e para que ele sentisse toda a força daquelas palavras.

Lara quis chorar, mas engoliu cada lágrima. Não choraria mais uma vez por sentimentos que não valiam à pena. Marcos não valia o seu sofrimento.

Lara pegou suas coisas, e saiu. Sentiu-se tão leve, que voaria se pudesse.

Entrou naquele trem, de volta para casa sem carregar nenhuma culpa, sem querer voltar atrás, e pensou. - “Para cada escolha, temos que fazer renúncias, e hoje, eu escolhi ser feliz.” 





77ª edição visual:
Postar um comentário